sexta-feira, 29 de abril de 2011

Postagem de sonia maria goes - Miriam Makeba no You-tube

 Link para esta postagem:
 https://profiles.google.com/sonia.pfeliz/posts/f8GKj1XggA5
00:23 sonia maria goes: Miriam Makeba - Malaika (Audio) - Atividade de soniamgs no YouTube

 Postagem com comentários no Blog- Mulher-Potencialidade Revelada- visão bahai

 Ou na URL:

 http:mulher-igualdade-bahai.blogspot.com/

Musica- "A LUTA CONTINUA" -Yout-tube

INTRODUÇÃO DO VÍDEO EM PORTUGUÊS, FALANDO SOBRE  A LUTA DO POVO  MOÇAMBICANO  EM OUTRO PAÍS , FORA DO CONTINENTE AFRICANO. MÚSICA POUCO CONHECIDA, MAS MARAVILHOSA!.


UM BOM SÁBADO E DOMINGO, MARAVILHANDO-SE COM MIRIAM MAKEBA !  ...

Síndrome de alcoolismo fetal causa danos permanentes ao bebê

Síndrome de alcoolismo fetal causa danos permanentes ao bebê: "
Segundo estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS), 12 mil bebês nascem com a SAF (Síndrome de Alcoolismo Fetal) por ano. Quando a mulher consome bebida alcoólica em excesso, a substância é absorvida pelo bebê por meio da placenta e pode causar deficiências aos recém-nascidos. Após o parto, surgem alguns sintomas que são conhecidos como EAF (efeitos do álcool no feto). São eles: baixo peso ao nascer, disformismo facial (lábio superior mais fino ou cabeça menor do que a média), má formação de alguns órgãos e dificuldade em desenvolver habilidades, como a fala e a coordenação motora. De acordo com Jorge Huberman, pediatra e neonatologista do Instituto Saúde Plena e do Hospital Albert Einstein, tudo o que a grávida absorve, seja alimentação, bebidas ou drogas, é levado diretamente ao organismo do feto, o que pode trazer benefícios ou danos à saúde do bebê. “É importante que as mães saibam que qualquer quantidade de álcool ingerida pode trazer riscos à saúde do bebê, e isso também vale para medicamentos e outras drogas”, explica Huberman. Para que a doença seja diagnosticada é necessário que o pediatra seja informado sobre os hábitos da mãe na gravidez e se existe histórico de alcoolismo na família. No Brasil, não existe nenhum dado oficial que determine quantos bebês são atingidos pela enfermidade, mas o número de casos pode ser muito grande, já que na maioria das vezes ela não é diagnosticada. Tatiane Moreno
"

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Limpa Brasil – Let’s do it

Limpa Brasil – Let’s do it: "

Você já ouviu falar do projeto ‘Limpa Brasil – Let’s do it’? Com o crescimento desordenado dos grandes centros urbanos, e o excesso de produção de lixo no mundo moderno, é vital que tenhamos alguma atitude visando a preservação do meio ambiente, bem como a manutenção da limpeza de ruas e qualquer espaço seja ele o nosso quintal, a nossa rua, ou uma praça pública. A questão ambiental é grave e precisa urgentemente ser discutida e solucionada no Brasil, a reciclagem é um tema que também deve ser difundido em larga escala nas escolas e em cada lar.

A proposta do ‘Limpa Brasil – Let’s do it’ é unir eforços em diversos setores da sociedade, convocando pessoas das maiores cidades brasileiras a participarem de um movimento mundial de remoção de resíduos inadequadamente depositados no espaço público.

Você pode ser voluntário. Não precisa sair da sua rua ou do seu bairro para colaborar. Através de uma campanha intensa e da formação de um mutirões de limpeza, o movimento ‘Limpa Brasil – Let’s do it’ quer ajudar a preservação ambiental, bem como conscientizar a população em geral da gravidade de se jogar lixos nas ruas ou em qualquer espaço aberto.

Participarão do ‘Limpa Brasil – Let’s do it’ sete cidades brasileiras, todas com mais de 1 milhão de habitantes.

A primeira ação no Brasil acontecerá no início de junho de 2011– durante a celebração mundial da semana do meio ambiente – em Brasília e Rio de Janeiro, entre os dias 3 e 5 de junho de 2011.

Torne-se um voluntário e faça parte da transformação!

Visite o site oficial e saiba como se tornar um voluntário na campanha que se realizará na sua cidade, clique no link abaixo:

- Site Oficial Limpa Brasil – Let’s do it

"

Bahá’ís do Egito aproveitam a oportunidade para discutir o futuro da sua nação

Bahá’ís do Egito aproveitam a oportunidade para discutir o futuro da sua nação: "Visando contribuir com as mudanças sociais em seu país, bahá'ís do Egito propõem um profundo processo consultivo em seu país Numa carta aberta sem precedentes, os bahá’ís do Egito dizem que a nação deve olhar para além de soluções utilitárias e modelos existentes em outras sociedades e, em vez disso, buscar “uma nova abordagem realmente progressista”. Fazer uma “escolha esclarecida” pode influenciar o curso do desenvolvimento humano na região toda e ter impacto até mesmo sobre o mundo, diz a carta. Tal abordagem incluiria o engajamento de todas as pessoas interessadas – especialmente os jovens – numa conversação nacional, pela qual se tornariam protagonistas de seu próprio desenvolvimento. É dada ênfase também na identificação e aplicação de princípios básicos fundamentais, e que se evite a tentação de passar com demasiada rapidez a negociações e decisões acerca da distribuição de poder. A representante da Comunidade Bahá'í do Brasil, Mary Aune, explica que dentro dos preceitos da Fé Bahá'í a consulta entre todos os indivíduos envolvidos em um determinado assunto é fundamental e indispensável para se tomar qualquer decisão. “É importante ouvir os diferentes atores para que se possa ter uma compreensão mais abrangente de qualquer tema que esteja sendo discutido. A riqueza de opiniões e experiências é o que torna o processo de consulta tão valioso”, afirmou Mary. Desde sua liberação neste mês, a carta foi entregue a figuras proeminentes da vida pública do Egito – incluindo líderes religiosos, políticos, advogados, ativistas de direitos humanos, escritores e artistas. Também circulou na imprensa e na mídia, e está sendo amplamente difundida através de websites e blogs. A publicação on-line da carta já está gerando reações positivas. Um leitor qualificou-a de uma “declaração humanitária, civil e progressista muito profunda”. “A carta que acabei de ler é como um guia para muitos anos que virão”, comentou outro. “Vamos dar cada passo na construção do nosso novo Egito com bastante atenção, paciência, consulta e confiança...” escreveu ainda outro. Um processo de consulta Na carta, os bahá’ís do Egito sugerem que o desafio que se apresenta a seu país é iniciar um processo de consulta a respeito de princípios que deverão orientar a reformulação da sociedade. Os egípcios evitarão o risco de cair no padrão de qualquer modelo existente – que não vê qualquer vantagem em capacitar as pessoas – de modo que todos possam ser capacitados a participar de processos de consulta. “O contínuo e amplo envolvimento da população num processo consultivo como este terá um longo caminho para persuadir os cidadãos de que os responsáveis pelas definições políticas almejam a criação de uma sociedade justa. Dada a oportunidade de participar em tal processo, seremos confirmados em nossa consciência recém despertada de que temos a posse do nosso próprio futuro e perceberemos o poder coletivo que já possuímos para transformar a nós próprios”, diz a carta. Princípios essenciais A carta sugere também que os egípcios considerarem cuidadosamente uma série de princípios, essenciais para orientar a reformulação da sua sociedade. “Muito frequentemente, mudanças criadas a partir do protesto popular resultam afinal em desapontamento... Por isso, é vital que nós nos empenhemos em adquirir um consenso mais amplo sobre os princípios de funcionamento que irão moldar um novo modelo para nossa sociedade”, escrevem os bahá’ís do Egito. “Esta é uma tarefa meticulosa. Não será uma realização insignificante formar, a partir de concepções divergentes, uma série coerente de princípios com poder criativo para unificar nossa população.” Tais princípios incluem: a igualdade entre homens e mulheres, a educação universal – oferecendo os melhores meios para salvaguardar a liberdade que as pessoas conquistaram; e a promoção de um novo espírito que combine o respeito pela pesquisa científica e os valores da religião como o melhor caminho para o progresso material. Uma “sociedade madura demonstra uma característica acima de todas as outras: o reconhecimento da unicidade da humanidade”, afirma a carta. “É auspicioso, portanto, que as mais duradouras lembranças dos meses recentes não é de divisão religiosa ou conflito étnico, mas das diferenças sendo deixadas de lado em favor de uma causa comum.” Uma “conversação nacional” Começando a “conversação nacional”, solicitada pela carta, leitores online têm compartilhado seus comentários em sites. Aqui está uma amostra de algumas observações: “Construir um novo caminho, seguindo as diretrizes delineadas nesta vigorosa carta... não somente beneficiaria toda a população do Egito, mas também inspiraria todos os países do mundo. Suplicamos que Alá guie aqueles que tomam decisões para avaliarem cuidadosamente estes princípios zelosamente propostos pelos bahá’ís.” “A escolha que temos é adotar [estes princípios] e fazer a transição relativamente sem dor, ou rejeitá-los, tornando tudo infinitamente mais difícil. “Estou muito esperançoso que os líderes políticos e formadores de opinião do Egito levem em consideração esta poderosa prescrição. Eles não têm muita escolha quando se trata da ordem social, harmonia e respeito aos direitos das minorias...” 'Esta surpreendente declaração...é tanto sublime quanto prática. Que todos os egípcios sejam solicitados a ler e discuti-la minuciosamente antes de tomar qualquer decisão sobre o futuro de seu glorioso país. Momento decisivo A carta aberta é a primeira oportunidade que os bahá’ís do Egito – que têm enfrentado repressão por mais de 50 anos – tiveram para se comunicar diretamente com seus compatriotas. Esta é uma chance pela qual temos ansiado”, escrevem os bahá’ís, regozijando-se que “num momento tão crítico da história do nosso país, somos capazes de dar uma humilde contribuição às conversações que ora começaram acerca de seu futuro e para compartilhar algumas perspectivas obtidas da nossa experiência, e dos bahá’ís ao redor do mundo, quanto aos prerrequisitos para caminhar em direção a uma prosperidade material e espiritual duradoura.” Um decreto presidencial, emitido em 1960, e posteriormente reforçado pelos governos subsequentes, dissolveu as instituições administrativas bahá’ís e proibiu atividades organizadas. Seguiram-se detenções, investigações, fiscalizações policiais, buscas em casas e destruição de literatura bahá’í. Ademais, como os bahá’ís não podiam casar legalmente, não tinham qualquer recurso diante das cortes quanto a reconhecimentos familiares, pensões, herança, divórcio, meios de subsistência e guarda de filhos. Nos últimos anos, os bahá’ís do Egito sofreram discriminação pelas leis nacionais, que nos documentos governamentais exigiam referência à religião do indivíduo – a qual limitou-se também a uma das três religiões oficiais. Após uma prolongada campanha na qual numerosos defensores de direitos humanos e pessoas de boa vontade apoiaram a comunidade Bahá’í, os tribunais decidiram a seu favor, uma decisão amplamente vista como uma vitória para a liberdade de pensamento e consciência. A despeito desses e outros exemplos de opressão, os bahá’ís do Egito mantiveram sua perspectiva positiva e – como um princípio fundamental de sua fé – continuaram a empenhar sua energia à melhora de sua sociedade. “Tenho a esperança de que todos os esforços sejam combinados em prol de um Egito melhor para todos nós e não para o interesse de um grupo de pessoas às custas dos demais” observou um leitor online da carta aberta.
"

Cem anos depois, o legado de 'Abdu'l-Bahá ao Egito é relembrado

Cem anos depois, o legado de 'Abdu'l-Bahá ao Egito é relembrado: "Obra recuperada apresenta debate entre egípcios de um século atrás

Enquanto uma carta aberta dos Bahá’ís do Egito, apelando a uma reflexão nacional sobre o futuro do país desperta grande interesse, os debates semelhantes entre os egípcios de 100 anos atrás foram recuperados em um livro intitulado Abbas Effendi e recentemente publicado. Esta obra, de autoria de Suheil Bushrui, professor da Universidade de Maryland, apresenta a história de 'Abdu'l-Bahá a um público moderno de língua árabe, em grande parte desconhecedor do Seu legado para a sociedade.

O livro está disponível em edição impressa e também para download a partir do blog Baha'i Faith in Egypt.Durante a Sua estadia em Alexandria, entre Setembro de 1910 e Agosto de 1911, 'Abdu’l-Bahá fez contato com os egípcios de todas as áreas da sociedade sobre os princípios fundamentais necessários para a construção de uma sociedade pacífica e próspera.

'Eu pensei que era importante apresentar 'Abdu’l-Bahá não necessariamente como um líder religioso', disse o professor Bushrui, 'mas como uma grande mente, que foi capaz de transmitir uma compreensão da importância da religião num momento em que civilização materialista predominava na Europa e na América, e o mundo muçulmano era subjugado por ambições políticas e outras.'

'Devo dizer - mesmo para mim que tenho sido bahá’í durante toda a minha vida - que ao escrever este livro me tornei muito mais consciente da personalidade única de 'Abdu’l-Bahá e do Seu enorme sucesso na promoção do diálogo cultural e religioso entre os mundos do Oriente e do Ocidente', acrescentou o professor Bushrui.

O livro já recebeu elogios de pensadores árabes contemporâneos, cuja simpatia por 'Abdu’l-Bahá ecoa a dos seus homólogos de há um século atrás.

Edmund Ghareeb, um especialista em assuntos do Oriente Médio reconhecido internacionalmente, descreveu o livro como 'um trabalho pioneiro e altamente informativo.' Segundo o Dr. Ghareeb , 'Abbas Effendi é uma obra incrivelmente cuidadosa e informativa, que faz uma importante contribuição para o conhecimento do Oriente Médio num período crucial da sua história moderna, e aumenta consideravelmente o nosso conhecimento sobre este reformador único...'

Numa crítica publicada no jornal libanês As-Safir, o autor Mahmud Shurayh salientou como 'Abdu'l-Bahá 'não via nenhum constrangimento em ensinar as mensagens de Cristo e Maomé nas sinagogas judaicas, a mensagem de Maomé nas igrejas cristãs e a mensagem da religião em encontros ateístas, porque ele viu na união do ocidente e oriente um portal para um mundo novo onde reinariam a unidade, a justiça e a paz.'

O conhecido poeta libanês Henri Zoghaib comentou que 'Abdu'l-Bahá foi o primeiro a iniciar um diálogo sério entre as religiões. E acrescentou: 'Com este livro descobri a natureza dos ensinamentos que 'Abdu'l-Bahá divulgou sobre a unidade de oriente e ocidente, e da Sua mensagem apelando à unicidade das religiões.'

Admiradores proeminentes

Aos 66 anos de idade - e estando livre para viajar depois de uma vida como prisioneiro e exilado - 'Abdu’l-Bahá chegou ao Egito para descansar um mês, mas acabou por ficar um ano inteiro por motivos de saúde. No entanto, Ele acreditava que tinha uma missão especial a realizar no Egito, observa o professor Bushrui. 'Primeiramente, revivificar a verdade e pureza da fé religiosa - fosse muçulmano ou cristão. E seguidamente, reunir Oriente e o Ocidente.'

Numerosos egípcios proeminentes, incluindo o último Kediva do Egito e Sudão - Hilmi Abbas Pasha - mostravam uma reverência especial pelo líder da Fé Bahá'í. 'O jurista e estudioso Muhammad Abduh também admirava muito 'Abdu'l-Bahá e escreveu-Lhe uma carta', conta o professor Bushrui. 'Quando a ler, pode ver que é de alguém que reconheceu que 'Abdu'l-Bahá tinha uma luz divina especial no seu coração e mente.'

May Rihani - sobrinha de Ameen Rihani, o pai fundador da literatura árabe-americana e outro dos admiradores de 'Abdu'l-Bahá - descreveu o livro Abbas Effendi, como uma 'dádiva para a humanidade'. 'Nós precisamos da voz 'Abdu'l-Bahá mais do que nunca nestes atuais tempos de turbulência, de fanatismo religioso, de incompreensões entre as culturas do mundo, e de fácil disposição para o confronto', comentou a Sra. Rihani.

Um século depois, os ecos da voz de 'Abdu’l-Bahá podem ser ouvidos na carta aberta dos bahá'ís egípcios de hoje aos seus concidadãos. A carta afirma que a aceitação do princípio da unicidade da humanidade 'exige uma profunda reavaliação de cada um ou nossas próprias atitudes, valores e relações com os outros - e, por fim, uma transformação no coração do homem'.

"

terça-feira, 26 de abril de 2011

Amanhã, hoje não. _Blog do Nicholas

Amanhã, hoje não.: "Frases Ilustradas é um ótimo trabalho do Ceó Pontual.- Postagem no Blog do Nicholas
'Amanhã fico triste... amanhã! Hoje não... Hoje fico alegre! E todos os dias, por mais amargos que sejam, eu digo: Amanhã fico triste, hoje não...' Poema retirado na parede de um dormitório de crianças no principal campo de extermínio nazista, Auschwitz.
"

##################################################################################

Uma ótima Mensagem, apesar da tragédia que devemos sempre repudiar, mas a maneira como as crianças encaravam seus sofrimentos, com esperança sempre.....
Uma boa lição para todos nós.

Utilizemos os momentos de liberdade para  mobilizar-nos,  para sairmos de nossa apatia, desânimo, indiferença às vezes o sentimento de que o mundo é mesmo assim , não vai mudar.... Retornemos a caminhada em pról de um mundo sem racismos, sem campos de extermínio .

Hoje estava necessitando de algo assim muito forte. para me mobilizar. Há tanto o que fazer !!!!!!!!!!

Obrigada a Céo Portugal

Para alegrar os corações, um Chorinho de Jacob do Bandolim - Vibrações - pelo Grupo Folhas Secas de Brasília





Que hoje tenhamos um dia cheio de vibrações de ternura, amor, coragem, esperança.

Sônia-Londrina

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Aurora Polar

Aurora Polar:  http://mdiversidades.blogspot.com./2009/06/aurora-polar.html
 "No hemisfério norte é conhecida como Aurora Boreal, nome dado por Galileu Galilei, em uma referência à deusa romana do amanhecer Aurora e ao Titã dos ventos Bóreas e no hemisfério sul é conhecida como Aurora Astral,nome dado por James Cook, uma referência direta ao fato de estar ao Sul. As auroras boreal e austral são fenômenos visuais que ocorrem nas regiões polares de nosso planeta. Podem ser visualizadas, no período noturno ou final de tarde, a olho nu nas regiões onde ocorrem. São verdadeiros shows de luzes coloridas e brilhantes, que ocorrem em função do contato dos ventos solares com o campo magnético da Terra. A maioria das auroras tem formas de tiras e cortinas.As curvas e as extensões dependem do grau de atividade. Estes fenômenos são mais comuns entre os meses de fevereiro, março, abril, setembro e outubro. A aurora boreal pode aparecer em vários formatos: pontos luminosos, faixas no sentido horizontal ou circulares. Porém, aparecem sempre alinhados ao campo magnético terrestre. As cores podem variar muito como, por exemplo, vermelha, laranja, azul, verde e amarelo. Em momentos de tempestades solares, a Terra é atingida por grande quantidade de ventos solares. Nestes momentos as auroras são mais comuns. Porém, se por um lado somos agraciados com este lindo show de luzes da natureza, por outro somos prejudicados. Estes ventos solares interferem em meios de comunicação (sinais de televisão, radares, telefonia, satélites) e sistemas eletrônicos diversos. 'Os melhores pontos (chamados pontos de auge) para a observação de auroras encontram-se no Canadá para auroras boreais e na ilha da Tasmânia ou sul da Nova Zelândia para auroras austrais.' A cidade de TROMSO, chamada de Capital da Aurora Boreal, fica no extremo norte da Noruega e se situa exatamente no centro do que os cientistas chamam de cinturão da Aurora Boreal.Lendas: Coisa Demoníaca Os Esquimós Point Barrow foram os únicos Esquimós que consideravam a Aurora algo demoníaco. No passado, eles carregavam facas para mantê-la longe deles. Presságio de Longe Os indígenas Fox, que viviam em Wisconsin, achavam que as luzes eram um presságio de guerra. Para eles, as luzes eram os fantasmas de seus inimigos que, famintos por vingança, tentavam voltar. Espíritos Dançantes Os indígenas Salteaus, do leste do Canadá, e sudeste do Alaska interpretavam as luzes do norte como espíritos humanos dançantes. Os Esquimós que viviam no Yukon River acreditavam que a Aurora era a dança de um espírito de um animal. Jogo de Bola A maioria dos Esquimós achavam que as luzes do norte eram espíritos jogando bola com um crânio de uma morsa. Os Esquimós de Nunivak Island tinha a idéia oposta, achavam que eram espíritos de morsa brincando um crânio humano. Espíritos de Crianças Os Esquimós Greenland achavam que a Aurora era espíritos de crianças que haviam morrido no nascimento. A dança das crianças causavam o movimento contínuo da Aurora. Potes Os Mandan, de North Dakota explicavam as luzes do norte como fogo, que ocorria quando guerreiros das nações do norte guardavam seus inimigos mortos em potes. Os indígenas Menominee de Wisconsin achavam que as luzes eram tochas usadas por gigantes no norte, que queriam pescar. Uma Lembrança do Criador Uma lenda dos Alonqin, diz que quando Nanahbozho (o criador da Terra) terminou sua tarefa de criação, ele viajou até o norte, onde ele permaneceu. Ele construiu grandes fogueiras, e as luzes do norte eram seus reflexos, para lembrar as pessoas que ele ainda se lembra delas. 22/12/2006 - 16h54m Fotografia foi feita a bordo do ônibus espacial Discovery.
"

Crepúsculo de Outono - Manuel Bandeira

Crepúsculo de Outono - Manuel Bandeira:  http://docecomoachuva.blogspot.com/2011/04/crepusculo-de-outono-manuel-bandeira.html
O crepúsculo cai, manso como uma bênção. Dir-se-á que o rio chora a prisão de seu leito... As grandes mãos da sombra evangélicas pensam As feridas que a vida abriu em cada peito. O outono amarelece e despoja os lariços. Um corvo passa e grasna, e deixa esparso no ar O terror augural de encantos e feitiços. As flores morrem. Toda a relva entra a murchar. Os pinheiros porém viçam, e serão breve Todo o verde que a vista espairecendo vejas, Mais negros sobre a alvura unânime da neve, Altos e espirituais como flechas de igrejas. Um sino plange. A sua voz ritma o murmúrio Do rio, e isso parece a voz da solidão. E essa voz enche o vale...o horizonte purpúreo... Consoladora como um divino perdão. O sol fundiu a neve. A folhagem vermelha Reponta. Apenas há, nos barrancos retortos, Flocos, que a luz do poente extática semelha A um rebanho infeliz de cordeirinhos mortos. A sombra casa os sons numa grave harmonia. E tamanha esperança e uma tão grande paz Avultam do clarão que cinge a serrania, Como se houvesse aurora e o mar cantando atrás.
"

Lendas Indígenas - parte II

Lendas Indígenas - parte II: "-http://feedproxy.google.com/~r/CriandoCrianças/~3/uHp8gBkLY9A/lendas-indigenas-parte-ii.html
Em Lendas indígenas - parte I trouxe para vocês a lenda da Yara e do Guaraná. Aqui vão mais duas para trabalhar com as crianças no Dia do Índio.
Mandioca - o pão indígena Mara era uma jovem índia, filha de um cacique, que vivia sonhando com o amor e um casamento feliz. Certa noite, Mara adormeceu na rede e teve um sonho estranho. Um jovem loiro e belo descia da Lua e dizia que a amava. O jovem, depois de lhe haver conquistado o coração, desapareceu de seus sonhos como por encanto. Passado algum tempo, a filha do cacique, embora virgem, percebeu que esperava um filho. Para surpresa de todos, Mara deu à luz uma linda menina, de pele muito alva e cabelos tão loiros quanto a luz do luar. Deram-lhe o nome de Mandi e na tribo ela era adorada como uma divindade. Pouco tempo depois, a menina adoeceu e acabou falecendo, deixando todos amargurados. Mara sepultou a filha em sua oca, por não querer separar-se dela. Desconsolada, chorava todos os dias, de joelhos diante do local, deixando cair leite de seus seios na sepultura. Talvez assim a filhinha voltasse à vida, pensava. Até que um dia surgiu uma fenda na terra de onde brotou um arbusto. A mãe surpreendeu- se; talvez o corpo da filha desejasse dali sair. Resolveu então remover a terra, encontrando apenas raízes muito brancas, como Mandi, que, ao serem raspadas, exalavam um aroma agradável. Todos entenderam que criança havia vindo à Terra para ter seu corpo transformado no principal alimento indígena. O novo alimento recebeu o nome de Mandioca, pois Mandi fora sepultada na oca. Mumuru - a estrela dos lagos Maraí, uma jovem e bela índia, muito amava a natureza. À noite, ficava a contemplar a chegada da Lua e das estrelas. Nasceu-lhe, então, um forte desejo de tornar-se uma estrela. Perguntou ao pai como surgiam aqueles pontinhos brilhantes no céu e, com grande alegria, veio a saber que Jacy, a Lua, ouvia os desejos das moças e, ao se esconder atrás das montanhas, transformava-as em estrelas. Muitos dias se passaram sem que a jovem realizasse seu sonho. Resolveu então aguardar a chegada da Lua junto aos peixes do lago. Assim que esta apareceu, Maraí encantou-se com sua imagem refletida na água, sendo atraída para dentro do lago, de onde não mais voltou. A pedido dos peixes, pássaros e outros animais, Maraí não foi levada para o céu. Jacy transformou-a numa bela planta, ganhando o nome de Mumuru, a vitória-régia.
Fonte: Desvendar
"

NITOLINO NO TEATRO LINDA MASCARENHAS

NITOLINO NO TEATRO LINDA MASCARENHAS: "
http://brincabrincarte.blospot.com/2011/03/nitolino-no-teatro-linda-mascarenhas.html
NITOLINO – O espetáculo infantil “Nitolino no Reino Encantado de Todas as Coisas” estará com temporada todas as tardes de sábado e domingo no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, em Maceió. O espetáculo retorna aos palcos do teatro depois da temporada de 2010, quando efetuou uma série de apresentações para alunos das escolas públicas, fundações educacionais e instituições organizacionais, com o objetivo de promover o hábito da leitura por meio do teatro, música e literatura. Várias crianças da 15ª CRE – CEPA de Alagoas, do Quintal Cultural, da Fundação Bradesco e de outras entidades educacionais, bem como do projeto “CDL Criança”, desenvolvido pela Câmara de Dirigentes Lojistas de São Miguel dos Campos e do Projeto Escola das Edições Nascente, participaram das apresentações que resultou no lançamento do DVD “Nitolino no Reino Encantado de Todas as Coisas”, lançado em agosto de 2010. Nessa temporada o espetáculo será apresentado gratuitamente para o público infanto-juvenil de Alagoas, desde que se efetue a reserva com antecedência para participação. Na ocasião haverá exposição e feira dos livros, CDs e DVD infantil de Luiz Alberto Machado. SERVIÇO: Espetáculo infantil: Nitolino no Reino Encantado de Todas as Coisas Local: Espaço Cultural Linda Mascarenhas (Av. Fernandes Lima – ao lado do CEPA, Maceió – AL Dias: todas as tardes de sábado e domingo do mês de abril (dias 02, 03, 09, 10, 16, 17, 23, 24 e 30 de abril) Horário: 14hs. Capacidade: 100 lugares. Ingresso: gratuito (requer reserva) Informações: 82 8845 4611 ou pelo site www.luizalbertomachado.com.br Apoio Cultural: Espaço Cultural Linda Mascarenhas – Instituto Zumbi dos Palmares (IZP). Confira mais: Show poético musical Tataritaritatá no Projeto Palco Aberto. Dia 19 de maio, às 20hs no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, Maceió. , Comemorando 5 anos do Tataritaritatá e suas mais de 160 mil visitas , ARTE CIDADÃ , Nitolino: Projeto Escola – Campanha Todo Dia é Dia da Criança , PROJETO CORDEL NA ESCOLA , TCC ONLINE CURSO TODO DIA É DIA DA MULHER, MINHAS ENTREVISTAS
"

Roupa Nova - Linda Demais acústico ao vivo

Roupa Nova - Linda Demais acústico ao vivo: "
"
http://feedproxy.google.com/~rEducaoBibliotecasEventosEDicasteis/~3/LZE85MiOmpM/roupa-nova-linda-demais-acustico-ao.html

'A Familia livre da Violencia " -O Alicerce da Construção de uma civilização pacífica -Dr. Hossein B. Danesh





A situação da violência na família hoje constitui um dos maiores problemas que a sociedade enfrenta.
Muitos artigos, sites, Blogs fazendo denuncias, publicando artigos, textos de educadores, profissionais da área de Saúde Mental.....

Hoje estamos contribuindo com um trabalho apresentado por Dr. Hossein B. Danesh, no Ano da Família instituído pelas Nações Unidas(1994) -Simpósio
de iniciativa da Comunidade Internacional Bahái- UNIFEM-UNICEF em Nova Iorque  - 23 à 25 de maio de 1994

No livro Publicado pela Editora Paz , traduzido do original em inglês
 "The violence free family", co-patrocinado pela Comunidade  Internacional Bahá'i, UNIFEM  e UNICEF, o autor faz várias considerações já na Introdução e apresentação do Tema na Conferencia:

" Não é mais universalmente aceito o conceito de que a família é essencial para o bem-estar do indivíduo e da sociedade.Existem muitos conceitos, válidos, relacionados ao papel da família, tanto no passado como no presente. Em algumas áreas, a própria validade e utilidade da família está sendo questionada.
As principais preocupações com família giram em torno da posição das meninas e das mulheres na família e a maneira pela qual  são injustamente tratadas pelos meninos e pelos homens.
 Uma outra preocupação é que essas práticas abusivas têm ocorrido no passado e continuam ocorrendo, justificadamente segundo alguns padrões culturais, crenças religiosas e infundadas teorias e documentos "científicos".
Outra preocupação séria, sobre a família, está relacionada com o papel VITAL DOS PAIS em educar a próxima geração de crianças.
Muitos questionam a conveniência dos filhos serem criados pelos próprios pais, tendo havido até o surgimento de instituições alternativas para criação de crianças, com resultados animadores.
Ainda outra área de preocupações é a justificativa freqüente da violência e preconceito contra membros não oriundos da família, em nome da solidariedade familiar e do relacionamento consangüíneo.
Todas estas preocupações têm levantado questões legítimas sobre a família e seu papel na sociedade contemporânea.
Esta apresentação trata especificamente de três questões:

1-Deve a família como existe atualmente ser abolida?
2- Podemos viver sem a família tradicional?
3-Existe uma alternativa viável para a família tradicional?

Na tentativa de responder a estas questões, este ensaio apresentará as características principais da família baseada na UNIDADE como a tentativa mais prática para criar a FAMÍLIA LIVRE DA VIOLÊNCIA.
Finalmente, serão apresentadas três recomendações específicas a serem consideradas pelos líderes políticos do mundo e pelas Nações Unidas e suas agências afiliadas. "

Estaremos publicando novas postagens e já apresentamos  as 3 recomendações fundamentais para se construir FAMÍLIAS BASEADAS NA UNIDADE E LIVRES DA VIOLÊNCIA :
1- PROMOVER A UNIDADE FAMILIAR
2- DAR PRIORIDADE  À FAMÍLIA
3- DAR PRIORIDADE À EDUCAÇÃO DAS MULHERES



"Uma realidade das mais alarmantes e  devastadoras de nossos tempos é o fato de que a  instituição da família tem se tornado cada dia mais violenta e desestruturadas. No passado  a família era vista com um certo grau de deferência e respeito. Isso não mais ocorre. Temos agora muito mais famílias despedaçadas e revoltadas , do que em tempos pacíficos. De alguma forma as crianças e os jovens educados em muitas famílias  americanas demonstram características similares às de crianças retiradas de uma zona de guerra..."
 disse Dr. Danesh em 1994

E hoje,  no Brasil, em  toda América Latina e no planeta  este mesmo patamar de violência com essas  características, estão tornando-se  comum a inúmeras famílias .


Dr. Danesh B. Houssein  é Diretor da Academia de Landegg e o Instituto para Educação e Desenvolvimento Internacional  em Weinacht-Suíça, Médico Psiquiatra .


Uma boa-noite ! Sônia

USINAS NUCLEARES EM PERNAMBUCO- -Minha nota :A rosa de Hiroshima nordestina, vermelha como o sertão!

                            
Usinas Nucleares em Pernambuco? 
Porque não escolas ? 

   Será que estou tendo um pesadelo ?


---------- Mensagem encaminhada ----------
Data: 25 de abril de 2011 18:29
A Rosa de Hiroshima Nordestina? Rubra como o sol e o solo do sertão? Um absurdo mesmo.
Não aprendemos com o desastre agora no Japão? Povo brasileiro sempre sendo lesado, , manipulado, ainda mais o nordestino, com  pouca instrução.....
Morei e trabalhei duas vezes no sertão - uma no sertão da Paraíba e outra no sertão de Pernambuco onde vão ser construídas as Usinas Nucleares?
Quem sabe assim , a profecia de Frei Damião não se concretiza::" o sertão vai virar mar" de poeira nuclear.?..

Abram o  pps, veja o Power-Point .!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


 Semeai nas mentes das crianças as sementes da PAZ - Abdu'l-Bahá




Assunto: USINAS NUCLEARES EM PERNAMBUCO
Repassando. Ligue o som
Agora em vez de brotar flores no sertão,  irá brotar a Rosa Rubra  da Hiroshima Nordestina?
 Nota:  Nascida e criada no Nordeste até os 17 anos, deixo aqui meu protesto e indignação! Sõnia 
Animacoes GRATUITAS para seu e-mail – do IncrediMail! Clique aqui!

PERNAMBUC._.pps Download this file

Boa Páscoa!

Boa Páscoa!: "
Aos meus amigos reais e virtuais, desejo uma linda e doce páscoa.
via
"