terça-feira, 27 de dezembro de 2011

[Comunidade Bahá'í do Brasil] Igualdade entre os sexos é tema de encontro de homens na Bahia

Divulgando no Blog-Ternura de Deus e enviando a amigos e contatos !

Z300bahais_pictures
e ser 
Excelente proposta, a igualdade deve ser compreendida também em reuniões específicas, tanto para grupo de homens como para as mulheres.em  sido..Este  tema  geralmente tem sido abordado , refletido por mulheres, e os homens necessitam dar um avanço na compreensão da igualdade, para o próprio avanço deles, como das mulheres e. o que podem fazer  para melhorar a relação entre homens e mulheres na vida pessoal, na família, no trabalho na vida comunitária, na sociedade   e não vivermos a superficialidade da mesma.. Hoje a igualdade está sendo mal-interpretada, a violência familiar, dirigida especialmente a mulher e as crianças  atinge patamares insuportáveis e ha necessidade de aprofundamento na questão como seres promotores e agentes de paz e desenvolvimento espiritual.  Os Escritos Bahái1s oferecem esta compreensão para avançarmos espiritualmente, banir a violência e promover a promoção espiritual de ambos os sexos..-SÔNIA

Disse Abdu'l-Bahá : "Enquanto as mulheres forem impedidas de atingir suas mais altas possibilidades, os homens não estarão habilitados a alcançar o máximo de sua capacidade e grandeza. "  FOLHETO BAHÁI " MULHERES- Citações da Fé Bahái"
---------- Mensagem encaminhada --------


Acesse o blog da sasg: http://sasg.bahai.org.br



Em 27 de dezembro de 2011 08:59, Jordana Araújo <jordana.araujo@bahai.org.br> escreveu:



Programação incluiu reflexões sobre a transformação individual e coletiva

Com o intuito principal de promover uma reflexão sobre o princípio da igualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens, foi realizado no dia 18 de dezembro o Encontro Bahá'í de Homens. O evento, que ocorreu na Sede Regional Bahá'í de Salvador (BA), contou com a participação de 20 homens que trocaram ideias e estabeleceram conversas significativas sobre temas comportamentais relacionados aos esforços por uma transformação pessoal e coletiva.

Os participantes tiveram a oportunidade de consultar e refletir acerca de algumas guias da Casa Universal de Justiça1 relacionadas à família. Em um dos textos2, ressalta-se a unidade familiar como sendo o “núcleo da sociedade humana”, constituindo-se num “espaço dentro do qual moralidade louvável e capacidades essenciais devem ser desenvolvidos”, uma vez que os hábitos e padrões de conduta cultivados em casa são levados a todas as esferas da atuação humana, “do trabalho à vida social e política do país e, em última análise, à arena das relações internacionais”.

Para Moisés Gonçalves, estudante de Direito, a falha em reconhecer a igualdade dos sexos e respeitar os direitos das crianças dentro de casa fomenta uma cultura que menospreza as mulheres e as crianças. “Essa cultura é indulgente com a imposição de uma única vontade aos outros, e abre o caminho para agressão e violência – primeiro na família e depois na escola e no trabalho, e por fim fora de casa e na sociedade em geral”, ressalta ele. “Sob tais condições”, analisa Moisés, “a família – que potencialmente é o ambiente ideal para a aprendizagem dos princípios da consulta e de tomada de decisão coletiva – passa a perpetuar a tirania e a opressão na sociedade”.

O objetivo central do Encontro de Homens foi proporcionar aos participantes um espaço para expor e analisar as múltiplas implicações da igualdade em um ambiente livre de pressões, reconhecendo a necessidade de examinar suas atitudes a fim de contribuir para a realização da igualdade. Um dos pontos centrais das discussões foi a busca por mecanismos para identificar medidas práticas, ainda que simples, que possam promover a implementação deste princípio nas relações intra-familiares. Neste sentido, os participantes foram estimulados a compartilhar suas percepções com seus familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho.

A visão bahá'í sobre a igualdade de gênero

Bahá'u'lláh – o Profeta Fundador da Fé Bahá'í – comparou a humanidade com um pássaro: uma asa é o homem e a outra, a mulher. “O pássaro não pode alçar voo sem o equilíbrio dessas duas asas”, afirmou. Desta maneira, os bahá'ís consideram a igualdade entre mulheres e homens uma verdade espiritual universal acerca da natureza dos seres humanos– e não um construto ocidental. Promulgada por Bahá'u'lláh há quase 150 anos, esta igualdade é um requisito para o estabelecimento da justiça, estando em harmonia com a mais elevada retidão de conduta. Sua prática fortalece a vida familiar, sendo essencial para a regeneração e o progresso de qualquer nação, para a paz no mundo e o avanço da civilização.

Geralmente, as atividades promovidas pelos bahá'ís são abertos à participação de todas as pessoas, independentemente de gênero, etnia, origem ou outra característica. Por essa razão, algumas pessoas questionaram a necessidade de se realizar um evento destinado exclusivamente à população masculina. “No início, algumas pessoas diziam que não era apropriado, que era discriminatório”, relembra Gabriel Marques, um dos organizadores do encontro, que já está em sua 3ª edição.

“Após esse estranhamento inicial, porém, tanto os homens quanto as mulheres têm comentado a importância de se ter momentos exclusivos para fazer 'conversas de homem para homem', em que temos a liberdade de falar sobre assuntos que às vezes passam desapercebidos em um grupo mais diverso”, conta Gabriel, reforçando que o mesmo tipo de atividade pode ser organizado pelas mulheres para tratar de questões relacionadas a este e a outros princípios.

O médico sanitarista e hebeatra Feizi Milani, que também participou do encontro, concorda com a importância desses espaços. “Ao mesmo tempo, precisamos lembrar que eles não anulam a necessidade de momentos nos quais mulheres homens possam refletir juntos sobre a mesma questão”, ressalta ele.

Devido à excelente repercussão, um novo encontro já está agendado para em fins de fevereiro. Desta vez, a proposta é incluir também os demais membros da família na discussão de temas relacionados com a igualdade de direitos e oportunidades para mulheres e homens.

1 Órgão máximo da Comunidade Bahá’í, sediada em Haifa, Israel.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários que contribuam para melhorar o BLOG,Mensagens similares,voltadas para o bem-estar humano.
paz,unidade,educacao,cidadania,familia,espiritualidade,direitoshumanos,bahai